A segurança da identidade é segurança Zero Trust

A mudança para o trabalho remoto e a dependência de serviços baseados em nuvem significam que, mais do que nunca, operações críticas de negócios estão sendo realizadas fora da rede corporativa. Isso proporciona maior flexibilidade e permite que os funcionários trabalhem em qualquer lugar e em qualquer dispositivo. Mas também oferece aos cibercriminosos ainda mais oportunidades de se infiltrarem nas contas de usuários – o que, em última análise, coloca os sistemas em risco.

Isso significa que o perímetro de segurança da empresa mudou. Seus funcionários, terceirizados, fornecedores e até mesmo bots não humanos são o novo firewall corporativo. Em resposta a essa nova dinâmica, as organizações estão adotando o modelo de segurança Zero Trust.

O Zero Trust desempenha um papel fundamental na segurança cibernética.

Guia definitivo para o Zero Trust

O que é Zero Trust?

O modelo Zero Trust é baseado na ideia de que ninguém deve ser confiável automaticamente – seja dentro ou fora de uma rede – até que sua identidade seja totalmente verificada. Isso significa que a autenticação é necessária antes que os usuários tenham acesso a recursos, mesmo que esses usuários já sejam funcionários dentro de uma rede. Uma metodologia Zero Trust significa tratar cada identidade e cada dispositivo como uma ameaça potencial, o que teve sua eficácia comprovada pela redução de riscos de segurança e na prevenção de violações de dados. Na verdade, 99% das empresas pesquisadas indicam que um modelo Zero Trust recentemente implementado já está oferecendo maior segurança.1

Como funciona o Zero Trust?

Como Zero Trust significa que, em princípio, todo o tráfego de rede não é confiável, o acesso é concedido de acordo com o princípio do “menor privilégio”, o que significa que cada usuário recebe a menor quantidade de acesso necessária para fazer seu trabalho com sucesso — nem mais, nem menos. Isso requer não apenas saber quem atualmente tem acesso a quais recursos, mas quem deve ter acesso e sob quais circunstâncias.

A segurança Zero Trust também significa proteger e autenticar continuamente os usuários, já que os funcionários geralmente alternam entre dispositivos, locais e plataformas. Isso também significa verificar repetida e regularmente os usuários, mesmo depois de entrarem em uma rede.

Com o Zero Trust, os sistemas continuam a autenticar os usuários pela monitoração de seu comportamento. Se algo suspeito for detectado, o usuário é desconectado e solicitado a se autenticar novamente.

Por que o Zero Trust depende da identidade

Os dados de identidade desempenham um papel crucial no Zero Trust, pois contêm informações importantes, como atributos de identidade, direitos de acesso, prerrogativas de acesso, dados comportamentais e associações a funções e grupos. Na realidade, de acordo com um relatório recente da IDSA, 97% dos especialistas em segurança de TI concordam que a identidade é um componente fundamental de um modelo de segurança Zero Trust.2

Devido ao volume de dados de identidade, classificar todas essas informações manualmente está além do escopo da capacidade humana. A análise de grandes quantidades de dados relacionados à identidade para tomar decisões de acesso corretas requer o uso de ferramentas que aproveitem a inteligência artificial e o aprendizado de máquina.

A coleta dos dados de identidade necessários também requer integrações em todos os sistemas de segurança que suportam uma estratégia de Zero Trust. Isso significa que os sistemas de identidade e segurança devem trabalhar juntos para obter a imagem mais abrangente de acesso e uso.

  1. “A identidade é a pedra angular de Zero Trust”, Estudo da Dimensional Research e SailPoint Study, 2021
  2. Tendências de segurança digital de 2021, Identity Defined Security Alliance

Como a SailPoint capacita o Zero Trust

A SailPoint Identity Security permite o gerenciamento e a governança de acesso para todas as identidades dentro de uma organização. Especificamente, isso implica automatizar o ciclo de vida da identidade, manter dados de identidade atualizados e avaliar uma série de sinais para governar e responder aos riscos de acesso.

A plataforma SailPoint Identity Security aproveita o poder da inteligência artificial e da aprendizagem de máquina para fornecer inteligência de identidade profunda para:

  • Automatize o acesso à medida que os usuários ingressam, mudam de função ou saem da organização
  • Gerencie a integridade dos atributos de identidade
  • Ofereça apenas o acesso suficiente e em tempo hábil por meio do Menor Privilégio
  • Monitore e responda continuamente a mudanças e ameaças que introduzem riscos

Como a arquitetura Zero Trust requer uma abordagem holística que envolve vários sistemas e equipes, o SailPoint Identity Security se conecta e se integra facilmente com seus outros aplicativos de TI e segurança para compartilhar dinamicamente a inteligência de identidade — dando a você maior visibilidade e controle sobre o risco de acesso.

O SailPoint ajuda as organizações a adotar o Zero Trust, fornecendo-lhes a capacidade de:

  • Nunca confiar, sempre confirmar Vá além de simples decisões de autenticação e use um registro de identidade completo e atualizado para cada usuário. Isso inclui o uso de permissões, direitos, atributos e funções para verificar a que eles devem ter acesso.
  • Oferecer apenas o acesso suficiente e em tempo hábil Imponha o menor privilégio em escala usando funções, controles de acesso baseados em funções (RBAC) e lógica de política de acesso complexa para garantir que os usuários tenham acesso apenas aos recursos de que precisam no momento necessário
  • Monitorar, analisar e adaptar continuamente Use estratégias para manter a segurança atualizada e se adaptar à medida que as mudanças acontecem e quando novas ameaças são detectadas para garantir que sua organização possa continuar a inovar, mantendo a segurança e a conformidade.

Ative a segurança Zero Trust com segurança robusta de identidade

Visibilidade completa

Ganhe uma visibilidade de 360 graus de todos os tipos de usuário e seus respectivos acessos – incluindo todas as permissões, direitos, atributos e funções.

Aproveite uma única fonte de verdade

Crie registros de identidade precisos e atualizados nos quais seja possível basear todas as decisões de acesso.

Controles de acesso seguro

Conceda apenas o acesso suficiente usando funções, direitos refinados, permissões e regras.

Imponha a separação de funções

Detecte e evite combinações de acesso nocivas para evitar possíveis fraudes ou roubos.

Garanta uma governança uniforme

Meça a eficácia dos controles de acesso para aplicativos, dados e serviços de nuvem para garantir que as permissões estejam em conformidade com todas as políticas.

Obtenha insights mais profundos

Use insights orientados por inteligência artificial para obter visibilidade e compreensão profundas de todos os acessos dos usuários, incluindo tendências, funções, comportamentos atípicos e relações.

Vá além das planilhas

Automatize os principais processos para que os gerentes possam responder facilmente às revisões de acesso e solicitações de certificação.

Melhore a conformidade

Responda com precisão às consultas de auditoria e mantenha a conformidade, sabendo que os usuários só têm o acesso de que precisam para fazer o seu trabalho.

Detecte usuários de risco

Veja onde os usuários têm acesso amplo demais e remova-o para manter a segurança e a conformidade.

Faça mais com menos esforço

Automatize o acesso de baixo risco para que você possa se concentrar no acesso de alto risco que pode tornar sua organização vulnerável.

Alinhe sua estratégia de Zero Trust a uma abordagem de segurança de identidade

Saiba mais sobre o gerenciamento de senhas da SailPoint

Comece hoje